(Page 4)

  • Euribor com tendencia de queda

    As taxas Euribor mantinham hoje a tendência de descida em todos os prazos, com maior destaque para os três meses em que se situavam nos 1,182%, segundo o fixing diário da Federação Europeia de Bancos. No prazo dos três meses, o principal indexante em Portugal do crédito às empresas, caiu 0,013 pontos percentuais para 1,182%, face a quinta-feira. Já a taxa no prazo dos seis meses, usada como referencial para os empréstimos à habitação, recuou 0,009 pontos percentuais para 1,471%. Os juros a doze meses situavam-se hoje em 1,804%, ao baixarem 0,008 pontos percentuais em relação ao dia anterior. A taxa de juro de referência do Banco Central Europeu (BCE) está em um%, estando as taxas Euribor a descer há 23 dias em todos os prazos. As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de bancos está disposto a emprestar dinheiro no mercado interbancário.

     
  • Crédito à habitação de taxa fixa está mais atractivo

    Apesar de 97% dos créditos à habitação em Portugal estarem associados a uma taxa variável, tal não significa que fazer um empréstimo para a compra de casa ligado à Euribor a três, seis ou a 12 meses seja sempre a melhor solução. Hoje optar por um financiamento com a prestação fixa durante um determinado número de anos parece ser uma solução mais atractiva do que no passado. Diferencial entre as Euribor e as taxas que servem de referência para os empréstimos à habitação de taxa fixa está a diminuir. Isto é uma razão para os economistas considerarem que esta é uma boa altura para fazer um empréstimo da casa com taxa fixa. “Este é um momento excepcional para optar pela taxa fixa. Porque há sempre um prémio de risco que está associado às taxas fixas de longo prazo. Porque ao fazer um crédito com taxa fixa a 20 anos eu […]

     
  • Concessão de crédito habitação em mínimos de 8 anos

    Os bancos concederam apenas 281 milhões de euros, no mês de Setembro, para empréstimos de crédito à habitação. Este é o valor mais baixo desde que o Banco de Portugal agrega estes dados, há 8 anos. Estes números são também uma consequência da crise financeira e da crise da dívida. O relatório do BdP, no mesmo período do ano passado registava um valor de 813 milhões de euros. O Banco de Portugal revelou ainda que a exposição dos bancos nacionais ao BCE caiu 81 milhões de euros em Outubro, pelo segundo mês consecutivo. A explicação é simples: a quebra deve-se às crescentes restrições da banca e à subida das taxas de juro.

     
  • Dicas para comparar créditos à habitação

    O mercado do financiamento está actualmente saturado e conseguir crédito à habitação tornou-se uma tarefa bastante complexa e demorada. Por isso, conhecer os truques para obter o melhor negócio é extremamente útil para quem deseja adquirir casa própria mas não abdica das suas economias sem antes estudar atentamente todas as possibilidades, uma atitude (certa) que deveria ser apanágio de todos quantos pedem financiamento. Nesse sentido, deixamos-lhe agora oito conselhos para que possa avaliar por si mesmo as propostas que se encontram disponíveis em Portugal através de uma comparação que tenha em linha de conta os critérios implícitos em cada um dos tópicos. – Informe-se devidamente sobre a duração das taxas promocionais que usualmente são anunciadas como as grandes vantagens do crédito à habitação. Na maioria dos casos estas bonificações aplicam-se por curtos períodos de tempo e nem sempre compensam o dinheiro poupado inicialmente quando se comparam com outros financiamentos. Assim, […]

     
  • Porta 65

    Porta 65

    O Jornal de Negócios publicou uma excelente infografia que mostra como quase metade dos beneficiários do Porta 65 se concentram nas três maiores capitais de distrito: Porto, Lisboa e Braga. A Mesma infografia mostra ainda que a maioria dos apoios para inquilinos é para quem vive em T2 e que são as pessoas isoladas e os jovens casais que constituem a larga maioria dos agregados que contam com o auxílio para pagar as rendas. No conjunto são um total de 5579 agregados que beneficiam do Porta 65. Há ainda cerca de 1739 agregados em que pelo menos um dos cidadãos é portador de algum tipo de deficiência. Para aceder à infografia do Jornal de Negócios, clique na imagem em baixo.

     
 
 
 

Comentários recentes