• Habitação voltou a desvalorizar

    No passado mês de Fevereiro, o Índice Confidencial Imobiliário (ICI) para Portugal Continental continuou a exibir a tendência de desvalorização verificada nos últimos cinco meses, evidenciando uma variação mensal negativa de – 0,2 % face a Janeiro de 2009 (- 0,3 %). No entanto, e numa comparação com igual período de 2008, em Fevereiro o ICI exibiu uma valorização média anual de 4,2 %, observando-se um crescimento em relação aos 4,1 % de Janeiro. Contrariamente ao mês anterior, no período em análise, os fogos novos foram os que apresentaram uma variação mensal negativa mais acentuada, de – 0,4 %, ao passo que nos usados essa variação foi de – 0,1 %. Não obstante, o primeiro segmento continua a registar variações homóloga e anualizada mais acentuadas (de 5,5% e de 5,8%, respectivamente). No caso dos alojamentos usados, a taxa de valorização homóloga em Fevereiro fixou-se em 1,3% e a taxa média […]

     
  • Axa anunciou parceria com era imobiliária

    MARC Veisen, administrador-delegado da AXA Assistence, juntamente com a administração da ERA Imobiliária apresentaram aos colaboradores da rede de vendas de imóveis um novo serviço de assistência. Fruto de uma parceria estabelecida entre o grupo segurador AXA e a Era Imobiliária, o novo serviço “Exclusivo Garantia ERA” vai beneficiar os imóveis comercializados em exclusividade pela rede, passando os seus proprietários a beneficiar, sem custos adicionais, de um seguro de assistência ao imóvel, válido durante 18 meses. Desta forma, o cliente que opta por colocar o seu imóvel em venda exclusiva na ERA recebe desde logo a garantia de que qualquer problema que surja entretanto nesse imóvel será imediatamente reparado pela AXA Assistence, empresa do grupo AXA para a prestação de serviços de assistência. Mesmo depois de vendido, o imóvel continuará a estar coberto até ao final de 18 meses previstos, passando, nessa altura, a beneficiar os compradores do imóvel. A […]

     
  • Residencial Sky Restelo

    A mediadora imobiliária Porta da Frente, que iniciou há dois meses a comercialização do empreendimento residencial Sky Restelo, em Lisboa, já vendeu 15% das fracções deste projecto, cujo investimento, a cargo do promotor Predurba, foi de 45 milhões de euros. Já concluído, o Sky Restelo foi construído para a Predurba pela Somague, apresentando 42 apartamentos, todos de tipologia T4, distribuídos por 15 pisos. Segundo a apresentação hoje feita à imprensa, o empreendimento contempla áreas entre 268 e 281 metros quadrados por cada fracção, com preços que vão de 900 mil euros a dois milhões de euros. Posicionado no segmento de luxo, o edifício da Predurba já está finalizado, tendo resultado de um projecto que começou há já 20 anos. Em 1988 o empresário Álvaro Caneças, fundador da Predurba, comprou os terrenos para um projecto no plano de urbanização do Alto do Restelo. O mesmo promotor evita, ainda assim, o rótulo […]

     
  • Empreendimentos de luxo

    É um facto que a crise no mercado imobiliário é cada vez mais real devido à incapacidade financeira por parte dos indivíduos e famílias na aquisição de habitação própria. O volume de vendas de habitações segue um rumo descendente cada vez mais acentuado, o que conduz ao abaixamento dos preços praticados, no entanto, esta acção não tem sido razão suficiente para promover a compra de habitação própria. Por outro lado, dentro do ramo do mercado imobiliário, a vertente de construção e venda de empreendimentos de luxo não dá qualquer sinal de abrandamento. A procura neste segmento de mercado continua a aumentar e os preços médios praticados nestes empreendimentos sobem gradualmente ao longo do tempo. Um sinal real deste cenário são os vários empreendimentos de luxo que regularmente vimos surgir, principalmente em áreas de elevado interesse turístico, como por exemplo no Algarve e outras zonas da costa portuguesa, mas também em […]

     
  • Mercado imobiliário em recuperação nos EUA

    O mercado imobiliário dos Estados Unidos começa a dar sinais de recuperação. As vendas de casas usadas subiram inesperadamente recuperando do valor mais baixo de sempre, com a queda dos preços dos imóveis a ser o principal factor a contribuir para esta tendência. As compras de casas aumentaram 6,5% ao levarem o valor total de imóveis vendidos nos EUA para os 4,74 milhões, o que compara com o número registado em Novembro que foi de 4,45 milhões, segundo a Associação Nacional de Consultores Imobiliários. Esta subida surpreendeu os economistas que esperavam que as vendas tivessem diminuído para uma taxa anual de 4,4 milhões de casas. Este desempenho ficou a dever-se essencialmente à queda dos preços que foi, em média, de 15%, a maior queda desde que começaram a ser registados os dados, em 1968.

     
 
 
 

Comentários recentes